Pesquisar este blog

Carregando...

domingo, 3 de julho de 2011

Como surgiu a maratona?

No ano de 490 a.C., quando os soldados atenienses partiram para a planície de Marathónas para combater os persas na Primeira Guerra Médica, suas mulheres ficaram ansiosas pelo resultado. Isso porque os inimigos haviam jurado que, depois da batalha, marchariam sobre Atenas, violariam suas mulheres e sacrificariam seus filhos.
Diante dessa ameaça, os gregos deram uma ordem expressa às suas esposas. Se não recebessem a  notícia de sua vitória em 24 horas, deveriam matar seus filhos e, em seguida, praticarem o suicídio.
Os gregos ganharam a batalha mas a luta levou mais tempo do que tinham previsto, levando-os a pensar que as mulheres poderiam executar o que fora combinado. Para evitar a tragédia, o general grego Milcíades ordenou a seu melhor corredor, o soldado e atleta Filípedes, que corresse até Atenas, situada a cerca de 42 Km dali, para levar a notícia. Filípides correu essa distância tão rapidamente que, ao chegar, conseguiu dizer apenas “vencemos”, e caiu morto pelo esforço.
No entanto, Heródoto conta que, na realidade, Filípides foi enviado antes da batalha a Esparta e outras cidades gregas para pedir ajuda, e que tivera de correr duzentos e quarenta quilômetros em dois dias, voltando à batalha com os reforços necessários para vencer os persas. Seja como for, cerca de 2.400 anos mais tarde, em 1896, nos primeiros Jogos Olímpicos da era moderna, Filípides foi homenageado com a criação dessa prova cuja distância era de 40 km, mas que desde 1908 está estipulada em 42,195 km”.

Fonte – turismonagrecia.blogspot.com

Linha do tempo do ensino de Educação Física no Brasil - 1982 A 2008

1882 Rui Barbosa é o primeiro a valorizar a área. Pede a inclusão da ginástica nas escolas e a equiparação de seus professores aos das outras disciplinas. Acredita que é necessário ter um corpo saudável para ativar o intelecto

1900 Os discursos pedagógicos são vinculados a questões médico-higienistas. Nas aulas de Educação Física, que não eram vistas como parte do trabalho da escola, o foco era dado a conteúdos de anatomia e fisiologia

1930 Os militares são os orientadores da Educação Física nas escolas: ensinam ginástica com a intenção de formar homens fortes, disciplinados, com boa aparência física e resistentes a doenças

1937 A Constituição Federal considera a Educação Física uma prática educativa obrigatória para o ginásio (atualmente o período entre o 6º e o 9º ano), mas não uma disciplina

1945
Atividades esportivas passam a ser mais importantes que a ginástica no currículo escolar. Performance, resistência, desempenho e velocidade são as habilidades desenvolvidas

1961 A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional torna obrigatória a Educação Física no primário (atualmente o período entre o 1º e o 5º ano) e no colegial (atual Ensino Médio)

1970 O vínculo entre esporte e nacionalismo se estreita. Os políticos aproveitam a boa campanha da Seleção Brasileira de futebol na Copa do Mundo para ressaltar o civismo

1971 A nova Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional torna obrigatória a Educação Física para o 1º e o 2º grau (atual Fundamental e Médio)

1980 Surgem novas idéias sobre o papel da Educação Física. O esporte e a ginástica, identificados como "alienados", perdem força. O que importa, a partir desse momento, é aliar a disciplina às idéias de democracia e direitos humanos

1996 A mais recente Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional propõe que a disciplina de Educação Física faça parte da proposta político-pedagógica da escola

2008 Várias perspectivas curriculares convivem simultaneamente nas escolas: a voltada à saúde, a desenvolvimentista, a psicomotora e a cultural são as que atualmente têm maior alcance

Fonte: Revista Nova Escola-Edição Especial "O que ensinar em Educação Física".

sábado, 2 de julho de 2011

COPA AMÉRICA - 1916

O torneio de seleções mais antigo do mundo
Vislumbrados com o crescimento do futebol no país e no continente sul-americano, os argentinos resolveram organizar um torneio internacional em 1916, aproveitando também o centenário da Independência do país. Em julho daquele ano, Brasil, Chile e Uruguai, países vizinhos, foram convidados pelo Ministério de Relações Exteriores da Argentina a participar do evento. Nascia então o Campeonato Sudamericano de Football, conhecido atualmente como Copa América.

Empolgado com o sucesso da competição, o dirigente uruguaio Héctor Rivadavia Gómez, pôs em prática um projeto próprio e fundou a Confederação Sul-Americana de Futebol, justamente no centenário da Independência da República Argentina, em 9 de julho.

Com a criação da Conmebol, o torneio organizado pela Argentina ganhou conotação oficial, tornando-se o mais antigo de seleções do mundo. Naquela primeira edição, o Uruguai, que venceu dois jogos e empatou um, ficou com o título e ainda teve o artilheiro, Isabelino Gradín, com 3 gols.

Disponível em: http://www.ca2011.com/historia_poredicao.php Acessado em: 01/07/2011.

quarta-feira, 29 de junho de 2011

EDUCAÇÃO FÍSICA NA ANTIGUIDADE


Nesse novo contexto, os exercícios físicos continuam merecendo o mesmo destaque alcançado na pré-história. Não é dessa época a origem de uma Educação Física que pudesse ser denominada científica, mas já é possível uma análise mais apurada das atividades físicas no berço desse novo mundo, agora civilizado, com seus feitos, registrados através da escrita. Podemos arriscar uma classificação onde identificaríamos finalidades de ordem guerreira, terapêutica, esportiva e educacional, aparecendo sempre a religião como pano de fundo, como em todas as realizações orientais.

Os chineses parecem haver sido os primeiros a racionalizar o movimento humano, emprestando-lhe, ainda, um forte conteúdo médico. Criaram, provavelmente, o mais antigo sistema de ginástica terapêutica de que se tem notícia: era o Kong-Fou (a arte do homem) - surgido por volta de 2700 a.C. - e praticado pela seita Tao-Tsé, onde a pessoa executava os movimentos nas mais diversas posições, obedecendo a certos critérios sobre respiração, tudo de acordo com a doença a ser tratada. Há que se ressaltar, ainda, o aspecto religioso dessa prática que, além de curar enfermidades do corpo, servia para torná-lo um "leal servidor da alma".

A índia é reconhecida como a nação que conseguiu atingir o maior grau de elevação espiritual de toda a humanidade. Entre as práticas hindus, temos de destacar a yoga como a sua manifestação suprema. A parte desse sistema que trata do corpo físico chama-se hatha-yoga e é fundamentalmente uma ginástica de posições com a utilização de uma respiração adequada. A yoga não é apenas um conjunto de exercícios ginásticos, mas uma doutrina que busca não só a purificação do corpo como também, através da meditação, facilitar a identificação do homem com a sua essência divina. Integra, portanto, o físico, o intelectual e o emocional, numa bela concepção do ser humano.

Nessa fase da história da humanidade, vários povos destacaram-se pela formação guerreira que era dada aos seus cidadãos. Os egípcios - considerados por muitos historiadores como a mais antiga civilização - deixaram o seu registro principalmente através dos murais dos seus templos e dos monumentos funerários, bem como de todo o restante de sua inconfundível arte. Nas paredes das tumbas de Beni Hassan figuram cenas militares bem minuciosas do tempo dos faraós. As imagens mais numerosas são as de luta, que se constituem num mural escrupulosamente detalhado, como se formassem os quadros de um filme. Estimulados por uma longa guerra de independência contra os hicsos, povo asiático que os dominou, os egípcios foram levados a se exercitarem aplicadamente para expulsar os invasores, provocando um treinamento muito rigoroso dos seus soldados.
Na região situada entre os rios Tigre e Eufrates estavam os sumérios, os caldeus ou babilônios e os assírios, que disputam com os egípcios a primazia histórica de haverem alcançado o momento cultural denominado civilização.


No Oriente Próximo foi o Egito que, sem dúvida, atingiu o mais alto grau de aperfeiçoamento no terreno esportivo. As imagens que nos deixaram registram corpos fortes e esculpidos dentro de padrões estéticos comparáveis aos dos gregos. Suas práticas esportivas eram bastante diversificadas, sendo evidente a importância não só da luta, já comentada, como também da natação, remo, atletismo etc., constituindo um verdadeiro sistema de Educação Física.

A China talvez seja a possuidora da mais antiga história do esporte e, seguramente, foi a que mais influenciou a Educação Física no Extremo Oriente. Os chineses foram hábeis caçadores, lutadores, nadadores, praticantes de esgrima, do hipismo e de um esporte que hoje chamaríamos futebol (tsu-chu).

Fonte: O QUE É EDUCAÇÃO FÍSICA - Vitor Marinho de Oliveira - Editoria Brasiliense 2004.

Educação Física na Pré-História

As atividades humanas durante o período da pré-história dependia do movimento, do ato físico. O homem dependia de força, velocidade e resistência para sobreviver.
A situação de nomadismo fazia com que realizassem grandes caminhadas nas quais eram obrigados a lutar, correr, saltar e nadar.


Uma característica especial o distinguia dos outros animais: eram capazes de segurar objetos, provavelmente por ser o único que possuía o polegar.

No começo, ainda absolutamente nômades, a caça e a pesca eram a base da sua economia. Posteriormente, iniciaram-se num processo de sedentarização, quando começaram a dominar técnicas rudimentares de agricultura e domesticação de animais. Em qualquer desses momentos, foi necessário o aprimoramento das habilidades físicas para a otimização de gestos e a construção de ferramentas que possibilitassem maior sucesso nas práticas de sobrevivência.



Na medida em que o homem entra num estágio definitivo de sedentarização, seu espaço ocioso aumenta, levando ao surgimento de uma concepção esportiva, para as atividades que, até então, eram praticadas apenas por razões utilitárias, guerreiras ou ritualísticas. Cada vez mais, os jogos implicavam criar uma ordem moral e social. A sociabilidade inerente às atividades lúdicas levava ao aparecimento de uma hierarquia de valores ético-sociais, e tanto os vencedores como os vencidos deveriam aceitar os resultados com esportividade.



A partir do instante em que o homem se sedentarizou, podemos registrar o início da luta pela posse de terras. É evidente que a fixação ao solo não se deu ao mesmo tempo e em todos os lugares. Fácil será deduzir o que acontecia quando hordas nômades encontravam, em suas peregrinações, os grupos sedentários. Os primeiros embates marcaram a vitória dos agressores, pois estes possuíam maior vigor físico devido a sua atividade física mais intensa. Aqueles que já plantavam e criavam, ao instalar novos núcleos tratavam, agora, de aproveitar seus momentos de ócio num treinamento visando o sucesso diante de novos e possíveis ataques.

Fonte: O QUE É EDUCAÇÃO FÍSICA - Vitor Marinho de Oliveira - Editoria Brasiliense 2004.

terça-feira, 28 de junho de 2011

Origem dos exercícios físicos

''''Educação física pelo homem primitivo': Surgiu, como já vimos, com o aparecimento do homem. Porém, na pré-história, não se encontram indícios concretos de como foram praticados tais exercícios pelo homem primitivo, além da imitação. Partindo, todavia, da Lei do Uso (Lamarck), segundo a qual a utilização frequente dos diferentes órgãos, sistemas e aparelhos, em época e situações também diferentes, de acordo com os estágios pelos quais passou o homem, desenvolveu-se e, ao mesmo tempo, aperfeiçoou as funções determinando mudanças morfofuncionais; e do seu aforismo: "A função cria o órgão" (Lamarck), conclui-se que, existindo a espécie animal, existe movimento e, portanto, exercícios físicos, os quais, pela sua repetição, aperfeiçoam e desenvolvem os órgãos, sistemas e aparelhos.
O homem primitivo: Deslocava-se de um lugar para outro a procura de alimentos, marchando, trepando, nadando, saltando e lançando as suas diferentes armas de arremesso.
Pela repetição contínua desses exercícios, na luta pela sobrevivência, aperfeiçoava as funções educando-as gradativa e inconscientemente, segundo as leis naturais de criação (biológicas), confirmando pelo aforismo: "Natura non facit saltus" (Cuvier).

Disponível em: http://pt.wikipedia.org/Histriadaeducacaofisica. Acessado em: 28/06/2011

A HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO FÍSICA

A história da educação física confunde-se com a historia do homem, vai desde a sua evolução, no período pré-historico, quando o homem consegue segurar objetos e atirar objetos e continua sendo feita e refeita nos dias de hoje. 

Por Marcos Ribeiro. Em 28/06/2011os dias de hoje.